12 de jan de 2011

Mais que Amigos - cap VIII


Depois que o Matheus foi embora da minha casa – eu não fazia idéia de como ele sabia o meu endereço – achei melhor ir dormir e evitar as perguntas da minha mãe sobre ele.
No outro dia eu acordei cedo, não agüentava mais esperar pra ver o Davi e saber como ele estava. Então fui sozinha pro colégio mesmo, nem quis a carona do meu pai.
- Ué, o que aconteceu pra você chegar tão cedo? – Pillar me perguntou.
- Eu quero ver como está o Davi, estou preocupada – respondi.

- Você não falou com ele no MSN ontem?
- Ele estava on ontem? – eu perguntei.
- Estava, eu falei com ele.
- O que ele disse?
- Que estava com um olho roxo, e torceu o braço e estava usando uma faixa de imobilização. Também contou que eles foram suspensos por 1 semana. Que o pai dele cortou a mesada dele nesse mês.
- Ai Pillar! Tadinho, e agora? Eu preciso falar com ele.
- Liga pra ele quando você chegar em casa, ai vocês vão poder conversar com calma – ela sugeriu.
- Ah, nem te contei. O Matheus apareceu lá em casa ontem, nem sei como ele sabia meu endereço.
- Acho que eu sei. Sabe o Carlinhos?
- O ruivo sardento que fica tomando conta das garrafinhas de água?
- É, mas não fala dele assim, tadinho, ele é um amor de pessoa – ela defendeu ele.
- O que tem ele?
- Ele me perguntou o seu endereço ontem no MSN, eu dei. O Matheus deve ter pedido pra ele perguntar, ou algo assim.
- E você deu o meu endereço pro Carlinhos! – eu briguei com ela.
- Ah Marina! Ele é tão fofo, como eu ia saber que era pra isso? – ela se defendeu com um olhar de apaixonada.
- Tá bem Pillar, confessa que você ta afim dele. Vou te dar um desconto só por causa disso.
- Ele me chamou pra sair no sábado. Perguntou se eu queria ir no cinema! – ela estava tão feliz, não podia brigar com ela.
- Hum, romance a vista! Tá namorando! Tá namorando! – eu brinquei.
- Não – ela riu – ainda não! Mas me diz, o que ele foi fazer na sua casa?
- Me perturbar né, o que mais poderia ser!? – eu disse.
- Te perturbar? – ela pereceu confusa.
- É, ele ainda me deu um beijo no rosto, perto da boca! – eu disse irritada.
- Ousado ele – ela riu.
- Nem me fale. Não sei porque ele cismou comigo agora.
- Gamou amiga! Ele gamou.
- Argh! – eu resmunguei.

As aulas foram torturantes hoje! Óptica, Anfíbios, Pronomes. Ai parecia que não ia acabar nunca! Eu não via utilidade nenhuma em aprender essas coisas, e mesmo que fosse útil, hoje eu não conseguiria prestar atenção em nada. Estava louca pra chegar em casa e ligar pro Davi.
- Davi?
- Sim.
- É a Marina.
- Eu sei que é você, eu tenho o seu número na agenda do meu celular – ele parecia sem paciência.
- Tá bravo comigo?
- Por que eu estaria bravo com você? – senti um certo sarcasmo na voz dele.
- Não sei, você tá sendo meio estúpido comigo.
- É Marina, eu estou bravo com você sim.
- Por causa do Matheus?
- Também.
-Também? – por qual outro motivo ele estaria bravo comigo?
- É, a Camila me contou. Achei muito feio o que você fez.
- Do que você está falando?
- Ah Marina! Não banca a inocente. A Camila já me disse que você não quis vir me ver. Poxa, eu briguei por sua causa, porque o Matheus é um babaca. O mínimo que eu esperava de você é que viesse me ver.
- Davi! Não, ela tá mentindo! Eu quis ir. Mas ela foi lá e disse que não era pra eu te procurar, que eu era problema pra sua vida! ELA AMEAÇOU ME BATER SE EU FOSSE TE PROCURAR.
- Ah Marina! Não acredito que você vai começar a mentir pra mim, eu sou o seu melhor amigo desde sempre. Eu não quero mais falar com você.
- Não Davi! Espera. Ela tá mentindo. Você me conhece desde criança, porque eu mentiria agora pra você?
- Não sei Marina, você tá muito estranha desde que eu comecei a namorar com a Camila. Eu acho que você tá com inveja, porque eu estou namorando e você está aí encalhada.
- Eu tô com o quê?! Inveja, encalhada? Você bebeu água da privada hoje! – eu falei brava.
- É isso mesmo, não vejo outra explicação. Eu não quero mais ver você. Não gosto de amigas que mentem pra mim – e desligou na minha cara.
- Idiota, não vê que a outra explicação é a de que eu gosto de você – eu disse, mas ele já tinha desligado. Senti um vazio enorme, um dor no peito, parecia que tinham arrancado algum pedaço de mim. E arrancaram mesmo, arrancaram o meu melhor amigo, e quem tinha feito isso tinha um nome: Camila. Mas isso não ia ficar assim.

(continua aqui)

5 comentários:

Isabela disse...

continuação ~~> eeu queero

João disse...

continuação ~~> eeu queero (2 membros)

Zack disse...

continuação ~~> ³

Kelly B. disse...

Fico tão feliz de ver que meninos também gostam da história *-* Obg galera, e aguardem os próximos capitulos ^^ Vai rolar beijo por ai.

Anonymous disse...

gostei :)

Postar um comentário

Me diga o que quiser. Críticas? Elogios? Ideias? Precisa conversar ou quer um conselho? Fique a vontade pra escrever nesse espaço.