23 de mai de 2011

Mais que Amigos - cap. XIII


O Matheus estava sendo um fofo comigo, passamos o resto da tarde juntos perto do balanço. Só conversando e dando pequenos beijinhos. Ele não parecia mais aquele babaca que eu sempre pensei que ele fosse. O sábado estava chegando ao fim, e eu estava me sentindo cansada, afinal o dia foi de grandes emoções.
- Matheus, eu preciso ir dormir – eu disse.
- Mais 5 minutos aqui olhando as estrelas? – ele perguntou.
- Não! – e saí correndo em direção a casa, ele veio correndo atrás até me alcançar na porta do meu quarto.
- Ei, vem cá, você não vai me escapar – ele disse me agarrando pela cintura e com o rosto bem perto do meu.

- Ah vou sim, pelo menos por essa noite – dei um selinho e empurrei ele pra longe. Entrei rápido no quarto e tranquei a porta. Fiquei ali encostada na porta sentindo meu coração bater acelerado, eu só não sabia se ele estava assim por causa do Matheus ou porque eu tinha corrido.
O celular ainda estava em cima da cama com a luz acesa e apitando que tinha ligações perdidas, peguei pra olhar, eram 3 ligações da Pillar, resolvi retornar a ligação pra contar a ela sobre o Matheus.

-Marina! – ela atendeu logo no primeiro toque.
-Pillar! Tenho novidades pra te contar... – eu disse mas logo fui interrompida por um som de choro – o que foi Pillar, você está chorando? – perguntei.

Quando a Pillar me contou o que o Carlinhos tinha feito com ela, eu tive vontade de bater nele até ele quebrar as pernas. Quem aquele ruivo sardento pensava que era pra tratar a minha amiga daquele jeito, eu ía dar o troco nele, custe o que custar. A minha lista de inimigos só estava aumentando, primeiro a Camilla, o Davi e agora o Carlinhos. Fui dormir pensando em um plano maléfico pra fazer ele passar a maior vergonha da vida dele.

Eu estava na praia, quando senti braços me envolveram contra seu corpo. Apenas me ajeitei no colo dele, e continuei olhando o mar, aquela era sem dúvida o melhor abraço do mundo, era o lugar onde eu queria estar, onde eu me sentia segura. Ele me soltou, se levantou e me puxou pela mão em direção ao mar.
- Não Davi – eu ri e disse que não, ele se aproximou e me beijou suavemente. Olhou direto e profundamente em meus olhos como se enxergasse minha alma e continuou a me puxar em direção ao mar, não pude mais negar o pedido. A água quente de final do dia bateu em meus pés e a areia ficou mais fofa, o sol já estava se misturando com o mar na linha do horizonte. Ele me pegou no colo e me beijou intensamente.

Acordei com batidas na porta, logo na melhor parte do sonho. Levantei quase me arrastando da cama e fui abrir a porta pra ver quem era.
- Bom dia minha Azedinha mais linda do mundo – disse o Matheus me agarrando pela cintura e me beijando logo em seguida. Tentei me soltar na hora, mas os braços dele eram mais fortes do que eu.
- Não Matheus! Pára! – eu disse e ele se afastou.
- O que foi? Já acordou azeda? – ele falou brincando.
- Hahahaha! Babaca! Dá o fora daqui – empurrei ele pra fora do quarto – eu vou me arrumar, te encontro lá embaixo – e bati a porta. Eu ainda estava um pouco confusa com o sonho, com o Matheus logo de manhã me agarrando, acho que eu precisava de uma água no rosto e um bom café pra ver se eu conseguia raciocinar melhor.

(continua)

4 comentários:

Karla Hack dos Santos disse...

Surpresas e mais surpresas...
Muito legal seu blog.. além de lindo!

;D

Fernando disse...

Hum... muito bacana!
PS> Parabéns pelo blog, muito organizado e design show!

PapoBacana disse...

Nossa que legal seu blog..
adorei seu texto..
vou voltar para conferir mais vezes..


ah te seguindo!
obrigada pelo comentário..

volte quando puder..

rayanna disse...

muiito legal

espero o resto ansiosamente

Postar um comentário

Me diga o que quiser. Críticas? Elogios? Ideias? Precisa conversar ou quer um conselho? Fique a vontade pra escrever nesse espaço.